Autoconhecimento

30-08-2017

A autoestima oscila de acordo com as situações e principalmente em como nos sentimos em cada uma delas. Mas o que é que faz com que algumas pessoas sejam mais seguras de si, mais estáveis emocionalmente enquanto outras se perdem, se desesperam quando algo acontece?

É o AUTOCONHECIMENTO, o quanto se conhece a si próprio? Muito? Pouco? A maior parte das pessoas, pensa que se conhece, mas na realidade se conhece muito pouco. Se não se conhece a si mesmo, como quer acreditar na sua própria capacidade. Como quer ir atrás dos seus sonhos, se não acredita que é capaz. É muito difícil uma pessoa se conhecer interiormente, quando a busca está sempre no exterior. Comprar carros, roupas, cuidar do cabelo, eliminar alguns quilinhos ... Mas na verdade, esquecem se que o caminho deve ser ao contrário, de dentro para fora. Quando uma pessoa está bem com ela mesma, você percebe isso não pela roupa que usa, ou pelo carro que conduz, mas sim pelo brilho no seu olhar, pelo sorriso no rosto e pela paz de espírito. Como é que alguém que se critica constantemente, que se acha errada, pode ter amor próprio? Amar se é uma condição fundamental para elevar a autoestima. Das características das pessoas de baixa autoestima, destaco, insegurança, perfeccionismo, inadequação, dúvidas constantes, sentimento vago de não ser capaz de realizar nada, incerteza do k se é, com muita necessidade de agradar, ser aprovada, reconhecida pelo que faz e não pelo que é. Se se identificou com algumas destas características, é porque está a precisar de aumentar o seu autoconhecimento e assim elevar também a sua autoestima. O conhecimento é, cada vez mais, um pré requisito para as nossas vidas profissional e pessoal tenham movimento, sucesso ou melhores resultados. Com isso, o medo de falhar, o receio de não conseguir, ou a raiva por não se atingir os resultados pretendidos, fazem com que o conhecimento pareça algo complicado ou "para poucos".

AUTOCONHECIMENTO SIGNIFICA, ENTÃO, ESTAR CONSCIENTE DO QUE VOCÊ É NA ESSÊNCIA, descobrir no mais profundo e verdadeiro eu, quais são as suas características principais, que o fazem agir da forma como age perante cada situação, ter os resultados que você tem ou ser quem você é. No entanto, quando falamos em autoconhecimento também é importante falar se de consciência. A consciência é o que faz o ser humano poder observar o interagir com tudo o que existe dentro e fora de si. A partir da consciência é possível tirar as suas próprias conclusões, do que é pior e melhor para a sua vida, impedindo que os sentimentos negativos, como a raiva, o ódio, o rancor, o orgulho, o recentimento, a tristeza e a decepção, prevaleçam no seu interior e influenciem o seu dia a dia. Para aumentar o nosso autoconhecimento, é preciso ter consciência de quem se é de verdade, avaliando os pontos positivos tanto quanto os negativos, porque só assim será capaz de mudar aquilo que o incomoda ou o que o faz sofrer, e valorizar o que tem de bom mas que, com tantas criticas, acaba por esquecer. O importante é desenvolver a sua capacidade e ter a consciência de que o que você faz é o reflexo do que você é. Ao reconhecer os seus pontos negativos, poderá muda los um por um, e reconhecendo os seus pontos positivos se sentirá mais confiante, com capacidade de conseguir o que deseja independente das opiniões e críticas que tenham sobre si, pois acredita ser capaz de conseguir tudo o que deseja! Terá o autoconhecimento necessário para você mesmo evoluir mas principalmente se amar!

3 passos para o autoconhecimento:
* trabalhar a autoestima - a autoestima, tal como já referi, é um ponto muito importante a ser trabalhado para se autoconhecer. Normalmente temos diversas atitudes de autocrítica. Por exemplo: sentimos culpa por não termos feito algo ou por termos feito de uma maneira que não nos agradou..... Mas já parou para pensar que invés de nos culparmos, agradecermos a vida que temos. Em primeiro lugar estamos aqui e agora a ler este texto. Portanto temos capacidade de pensar, o que já é uma benção. Temos a capacidade de respirar, para nos mantermos vivos, temos roupas no corpo, capacidade de escolher. TEMOS UMA VIDA. Estas qualidades independente da classe social nos parecem comuns, não lhes damos o devido valor.

* alinhar os seus propósitos ao seu dia a dia - Já parou para pensar, quem é você hoje? Ou quais são os seus objetivos de vida? Normalmente queremos fazer tudo ao mesmo tempo e esquecemos de nos focar um pouco no que é realmente importante para nós. Com organização e reflexão contínua, é possível colocar em prática os propósitos para alcançar pequenos resultados que o farão chegar mais próximo dos seus objetivos.


* Criar actividades reflexivas - o nosso dia a dia é focado no que temos para fazer, em coisas por resolver e em problemas. Mas dificilmente paramos para refletir como foi o nosso dia, quais as questões que queremos melhorar, ou por onde podemos começar as nossas melhorias. Criar práticas reflexivas, como a meditação e o yoga, é muito importante para o autoconhecimento, porque ajudam a focar em aspetos internos, como respiração e equilíbrio, que fazem o nosso corpo se harmonizar naturalmente. Basta fazer uma reflexão sempre que possível.

Assista abaixo a aula inaugural do curso de Autoconhecimentro da Unidarma

Em suma, o autoconhecimento é a chave mestra para uma vida harmoniosa, saudável, próspera e feliz. Sem o autoconhecimento não poderá enfrentar a realidade da vida, uma vez que com ele a pessoa fica dotada de poder pessoal, de magnetismo e de paz de espírito. O autoconhecimento envolve humildade e coragem. Humildade para perceber que nem tudo aquilo que se tem na vida como verdadeiro está correto, e coragem para se olhar frente a frente e perceber a realidade tal como ela é. Somente quando somos verdadeiros com os outros, com a vida mas principalmente com nós próprios é que podemos viver uma vida harmoniosa e feliz. Quer aprofundar o seu autoconhecimento e aprender a equilibrar energias?

Convido a conhecer o novo curso de autoconhecimento da escola UNIDARMA